quarta-feira



Fica comigo… aqui, agora, para sempre…

Deixa a carruagem dos sonhos prosseguir sem pressas, sem imposições… mas tu, fica… aqui… presa a mim…

Não porque te quero… mas porque preciso de ti… para viver… neste abraço cerrado marcado pelo desespero e pelo medo da solidão…

Sinto que sufoco… presa a um amor egoísta…

Escapam-se-me por entre os dedos as réstias de vida que me sustinham…

Não quero… não quero… não preciso de ti, deste teu gesto egoísta…

4 opiniões:

succubus disse...

Lu, desculpa lá, mas quem sufocou a ler o teu texto fui eu...e gestos egoistas só são precisos para enfeitar frases nos livros

O unico pensamento que me vem à mente quando vejo esta foto é..."possa este gajo aqui a dormir como um calhau e eu aqui empenada do pescoço..."

Nobody disse...

lu....retratas.me assim o pensamento?

sibila disse...

Adormeces-te de não saber como me vais deixar partir amanhã. Eu deixo que me agarres pelo pescoço porque já sufocava antes de o fazeres.
O ar que respiro não tem importância, preciso menos dele do que de ti agora. Amanhã, quando já estiver longe de ti, vou continuar a respirar como antes. Já ninguém morre de amor

sibila disse...

Adormeces-te de não saber como me vais deixar partir amanhã. Eu deixo que me agarres pelo pescoço porque já sufocava antes de o fazeres.
O ar que respiro não tem importância, preciso menos dele do que de ti agora. Amanhã, quando já estiver longe de ti, vou continuar a respirar como antes. Já ninguém morre de amor