segunda-feira




Tudo começou num beijo, após um capítulo de conversa, em que ambos se derretiam na podridão de um sorriso tão meloso que até mete nojo, hoje não me sinto lá muito bem. Aquele sorriso que anuncia um aiai! de amor eterno ou ameaça o querido vou morar para tua casa. Só a ideia, misturada com o álcool que ainda em mim corre, provoca-me náuseas, uma falta de ar em que duas mãos se unem e o meu pescoço cada vez mais estreito. Não é nada comigo e respiro, um profundo alívio misturado com tremores que estendem do nariz e estancam nas comportas fechadas dos meus olhos.
Uuuuuummm, dooooiiss. Uuuuuummm, dooooiiss.
Controlo-me.
O cão olha-me consternado, cabrões percebem tudo, como que escondido por debaixo da cama a espiar a cópula. Não preciso desses olhos que estancam, estou bem sim, apenas com um pouco de ressaca. Dói-me ligeiramente a cabeça e esses dois que não se descolam por um segundo, o cão bem ladra mas os cabrões não percebem nada. Levanto os olhos do livro, ao fim de um capítulo deveras entediante, e isto que enjoo! Deve ser de todo aquele gin que bebi durante a insónia. Não me caiu nada bem aquilo.
E continuam, naquilo, imobilizados!
Uuuuuuummm, dooooiisss…
Por favor, não se esqueçam de respirar (obrigado pela vossa indiferença), não que receie por vós ou por algo que vos possa acontecer – seria até um alívio, as duas bocas fundidas como membranas, a respirarem-se a esgotarem-se, o oxigénio ups foi-se! e um pequeno laivo encarnado a escorrer dos ouvidos e finalmente paass! caem ambos ao chão onde se desfazem em estilhaços de vidro – mas peço-vos que parem, há pessoas em volta quer dizer, e estou de ressaca além do mais todo esse invisível turbilhão de línguas deixa-me tonto, e o meu pescoço a estreitar. De repente as malas à porta sem que eu dissesse sem que eu falasse, nada. As comportas imediatamente escancaradas porque a torneira aberta. Estou farto, não mais olhares consternados e cópulas saudosas, não mais uuuuummm dooiisss.
Descontrolo-me.
Sabes o que dói não poder beijar-te?!?

8 opiniões:

Maura disse...

Das melhores contextualizações!
E o que o Sr. Ruim fez com a fotografia a condizer com o texto está excelente!
Parabéns aos dois!

LuisElMau disse...

Obrigado Maura.

Manel disse...

Subscrevo o comentário da maura. Este conjunto tocou-me como me toca a arte que mais me marca, ou seja, não sei se ria, não sei se chore... não sei se rosne, como o cabrão do cão que topa tudo e não sabe nada. Obrigada a ambos os autores.

nobody disse...

o melhor texto! parabens oh grande cobra!

i scream disse...

mauzão gosto muito do que fizeste com a fotografia! obrigado pelos coments.

LuisElMau disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
LuisElMau disse...

i scream, gosto mesmo muito do teu texto. confeso-te até que não estava à espera de um texto assim, esta afirmação nada tem de achar que escrevias melhor ou pior, simplesmente cheguei à conclusão que nunca tinha lido nada teu.
Obrigado pelo elogio à foto, na verdade é o lado egoista da brincadeira, ando a tentar mexer melhor em programas de edição de imagem e tenho usado os textos para isso também.
Um Abraço e continua a brincar, depois destes elogios todos não podes parar.

Elly Monserrate disse...

Quando a arte existe o resto acontece. Boa "coleguinha" :)